GDF encaminha à CLDF projeto que cria serviço voluntário para servidores da carreira socioeducativa


22 Aug
22Aug

Na manhã desta quinta-feira (22), o GDF cumpriu a promessa de encaminhar o PL que cria o serviço voluntário para servidores da carreira socioeducativa. O documento foi entregue pelas mãos do secretário adjunto de justiça e cidadania do DF, Maurício Carvalho, durante uma audiência pública, autoria do deputado Reginaldo Sardinha (Avante), que debatia a valorização da categoria.

Para o distrital, a criação do serviço voluntário é um “paliativo” para a falta de servidores. “Sabemos que existe uma necessidade urgente de pessoal para atuar no sistema socioeducativo. Mas com uma falta de recurso Enviar pelo Poder Executivo, torna-se importante na criação desse serviço como forma de suprir ”, disse Sardinha.

O documento previsto uma redução de R $ 50 por hora pelo serviço voluntário prestado. Os turnos de escala da revisão do serviço podem ser reduzidos até no mínimo 6 horas ou no máximo até 12 horas. Os servidores que desenvolvem escala 24 × 72 devem respeitar o intervalo de descanso mínimo de 24 horas. Agora ou PL segue para apreciação do CLDF.

De acordo com o subsecretário do sistema socioeducativo da Secretaria de Justiça e Cidadania, Demontiê Alves, uma criação do voluntário é um passo para o Poder Executivo Aberto. “Temos muita sede de conseguir coisas, de acontecer. As vezes esbarramos com falta de recursos. Mas sabemos como necessidades: falta de pessoal, gratificação por insalubridade, indexação de GETIT e outras. Vamos trabalhar por mais conquistas ”, conclui.

O secretário-adjunto de justiça e cidadania do DF, Maurício Carvalho, que os servidores da carreira não são invisíveis para o Estado. “São vocês que cuidam da ressocialização das nossas crianças. Em resposta como principais reivindicações, estamos trabalhando para resolver-las ”, completo Mauricio. O representante explicou que o socioeducativo está em quinto lugar no plano de atividades da massa.

Sobre como reformas e construção de novos Centros de Internações, um Maurício garantiu para os próximos meses a entrega das unidades de Gama e Brazlândia.

Outras

O parlamentar Reginaldo Sardinha, frisou para outros pontos preocupantes na carreira. “Me sinto em casa para falar, pois vocês são meus irmãos. Vivemos muita coisa no sistema. Como carcereiro já peguei sarna e passei para minhas filhas ”, conta. Sardinha lembrou o risco que corre diariamente.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.